Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Próxima Paragem

Próxima Paragem

Andar de elefante na Tailândia

Confesso que adora-mos a experiência, mas quando a gente se apercebeu, mais tarde, que não o deveria ter feito é que nos caio a ficha.

Dizem por ai que não devemos andar de elefante, pois para além de eles não terem nascido para levar com nós em cima, eles são extremamente mal tratados, pode-se até dizer que são quase torturados.

Tem imensos vídeos no YouTube. 

Quando vi estes vídeos, já estávamos nós no sossego de casa, percebi que não o deveríamos ter feito. Ingenuidade nossa. Até viajar para a Tailândia nunca imagina-mos que isto acontecesse e nem sabia de tais coisas.

Verdade seja dita, que quando lá chegamos, não vimos mais nada a não ser elefantes saudáveis, bonitos, há volta de seis elefantes juntos sossegados e a comer.

Vivem rodeados de palmeiras e de pessoas, que aparentemente nos pareciam boa gente.

É quase inevitável que, para quem não sabia destas coisas, acha que é um local perfeito para os elefantes.

Os maus tratos não são feitos só e apenas aos elefantes.

Os cães ultimamente têm sido o alvo de muitas pessoas. Assim como milhares de animais, sejam eles selvagens ou não. Certo é, que se o fazem não é aos olhos das pessoas que tentam de certa forma proteger os animais ou no mínimo defende-los. Por isto mesmo e também por falta de informação, a gente ás vezes se deixa levar, achando que tudo esta bem e que nada de mal acontece.

Em muitos jardins zoológicos é exactamente o mesmo. Não falo propriamente de maus tratos, mas, das vezes que já fui a jardins zoológicos sempre me perguntei como é possível uma leão na Alemanha? Uma girafa? Hipopótamos?

Não sei.

Nunca achei muito bem que animais como estes fossem "protegidos" em países frios como este, por exemplo.

Ainda no ano passado, se não estou em erro, morreu um leão, aqui na cidade de Leipzig. Eles podem dizer o que quiserem, mas eu lembro-me de ver aquele Leão super magro e nunca achei que fosse bem tratado. 

Depois de algumas pesquisas, fiquei com outra ideia dos jardins zoológicos e dos elefantes, que é deste tema que vos quero falar.

Lembro-me que quando vi os elefantes, na Tailândia,

eles eram enormes! Mesmo gigantes! 

A gente teve de subir uma plataforma (aquela casinha em madeira, em baixo na foto), para a gente se conseguir sentar no dorso do elefante e assim começar o nosso passeio, a que eles chamam, elephant trekking.

SAM_2483.JPG

Tocar na pele do elefante é uma sensação incrível. Eles têm pelos grossos e ligeiramente separados um dos outros.

A pele é dura e encorrilhada. Os olhos achei ternurentos.

Quando estão a comer bananas, eles brincam e parecem sorrir. 

Foi bonito e estranho, pois não achava que eles fossem tão dóceis e foi também impressionante perceber, que eles, mais que muitos humanos, são super inteligentes e meigos.

elephant trekking tailândia

 O nosso passeio foi por meio da floresta tropical.

Tudo era verde por aqueles lados, mas um verde mesmo bonito, um verde vivo.

Passamos por um regato também, onde mais tarde fomos dar banho a um elefante bebé, que tinha apenas seis anos e se chamava Beijha.

Deixo-vos aqui algumas fotos do passeio que ficará para

sempre guardado na nossa memoria, pelos bons motivos, mas também com uma

certa tristeza por ter percebido mais tarde que, se calhar, não o devíamos ter feito.

20160306_093715.jpg

20160306_094915.jpg

20160306_095707.jpg

20160306_100632.jpg

20160306_100748.jpg

SAM_2466.JPG

SAM_2471.JPG 

Disseram na altura que o nosso peso para os elefantes é igual a quando pegamos ao colo um bebé, ou seja, os nosso peso para os elefantes é quase nenhum.

Eu fiquei a pensar nisto e admito que, pesando eles bem mais que quinhentos quilos realmente nós somos umas penas em cima deles, porém não sei até que ponto eles foram criados para este fim, não é verdade?

Eis a questão lógica.

Se formos ver histórias antigas, os elefantes eram sim utilizados para transportar

pessoas e mercadorias, contudo isso era antigamente.

Os tempos são outros e por isso mesmo, alguém descobriu que isto de andar em cima dos elefantes não é saudável para eles.

Sendo assim, acho melhor a gente se prevenir e não matar lentamente a saúde destes animais.

Custa-me pensar ou imaginar que tais animais foram mal tratados só para nós

termos o prazer de fazer um passeio em cima deles.

Pobres elefantes! Desculpem se assim foi. 

Não deixou de ser um passeio especial é o que posso dizer.

Descobri que o Elephant Nature Park na Tailândia é uma reserva que resgata os animais dos maus criadores que fazem coisas tão más aos elefantes.

Uma visita por lá deverá ser deveras incrível e pode ajudar a perceber tudo o que se passa ao redor

deste inocentes animais.

Para finalizar, demos o tal banho que vos falei, ao elefante bebé de seis anos, o Beijha.

SAM_2489.JPG

SAM_2491.JPG

 Super meigo, engraçado, sempre a brincar e só nos pedia bananas 

Lavamos ele com escovas e em poucos minutos, esta agua que era cristalina ficou castanha. 

Foi um momento cómico estar a dar banho ao elefante. Deixou saudades.

Foi das melhores experiencias que tive-mos, assim como foi das melhores actividades que fizemos na Tailândia.  

SAM_2535.JPG

SAM_2538.JPG

SAM_2552.JPG

 Na foto que se segue, o movimento que o Beijha faz é em forma de despedida.

- Beijah diz bye, bye... bye, bye. - Dizia o tratador.

E então ele fazia este movimento em forma de despedida. 

Foi dos animais mais dóceis e amáveis que alguma vimos de perto.

Banho a um elefante bebe na Tailândia

 »Próxima Paragem«

 

 

2 comentários

comenta este post