Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Próxima Paragem

Próxima Paragem

Ao som do Tic-Tac

Odeio e amo-o ao mesmo tempo. 

Faz parte do meu dia-a-dia. Temos uma aproximação muito grande, já temos até uma rotina.

Quando acordo vou logo vê-lo. Quando vou tomar o café da manha torno a olha-lo mais uma vez, que na sua maioria é porque já me esqueci que o tinha acabo de ver à uns 15 minutos atrás.

Ao fim da tarde volto a olhar para ele.

Como trabalho durante a noite, umas horinhas de sono antes do jantar é essencial no meu ritmo,por isso quando acordo espreito novamente.

Vou fazer o jantar e lá está ele na cozinha atrás de mim, sempre a ver o tempo que demoro.

Enquanto estou a jantar evito vê-lo, mas é inevitável. Afinal tenho um comboio para apanhar.

Lá estou eu a cuscar o relógio até que digo "O tempo passa tão rápido!".

Chegou a hora da partida. Casaco quente, luvas, cachecol e gorro prontos. Lá vamos nós para mais uma aventura.

Às vezes a meio do caminho, dou por mim a mexer no telemóvel e como quem não quer nada, olho rapidamente e penso "ainda tenho tempo". Aliás tenho quase sempre, mas isto já começa a ser um vicio.

Chego à paragem e encontro o amigo querido do Feliz (escrevi a pouco tempo sobre ele), em ponto bem grande para a gente ver bem os minutos,segundos e milésimas de segundos. Incrível. Começo achar que ele me persegue.

Hora de trabalhar e mal chego ele é dos primeiros a dizer "Boa noite,menina, passou bem?" já olho para ele com ar de quem já não o suporta e de quem está a perder a paciência.

O meu trabalho funciona a base do tic-tac. As coisas têm de sair a horas, independentemente do que esteja a acontecer. 

"Á 1:45h é o primeiro, a seguir é as 2:20h, a seguir é ás 2:55h e o ultimo é as 3:10h" já tenho isto gravado. Embora isto ás vezes muda. Ás vezes ele gosta de contrariar e ate mesmo atrapalhar.

Hora de despegar. Olho pela milésima vez para confirmar, quem sabe ainda fico mais cinco minutinhos, só tenho camioneta daqui a meia hora e depois ainda espero mais tês minutos pelo comboio.

Ao picar o cartão ele diz "Boa Noite menina, até amanha" e a minha vontade é fazer.lhe uma careta até porque amanha estou de folga.

Enquanto vou na carruagem, ele está literalmente a olhar para mim.

"É páh, desaparece! Nem a mastigar estou descansada" penso eu.

Cheguei a casa finalmente. Faço algumas coisas e vou me deitar e digo:

"-A serio que vou ter de olhar para ti mais uma vez e programar-te para que me despertes?"

E ele diz:

"-Sim querida, sabes como eu adoro acordar-te e de te irritar também".

Irritar mesmo, é quando estou no quentinho da cama e me apercebo do tic-tac que vem lá do fundo, onde fica a cozinha.

"Socoooorro que eu vou-me a ele! É hoje que o desfaço!!

Levanto-me e dependendo do meu estado, tiro as pilhas ou fecho a porta da cozinha.

Não costumo ser violenta se não já o tinha atirado ao chão.

Na verdade o tic-tac da cozinha já anda comigo alguns anos, o que me leva a ter um pouco de consideração por ele, mas admito que já estive mais longe de o dar.

Quando ele me acorda eu acho que é castigo, mas também adormeço novamente e ele fica super zangado comigo.

Em compensação tenho o meu mais que tudo a encher-me de beijos e mimos e a dizer que o pequeno almoço esta na mesa.

O tic-tac fica todo enciumado mas ele sabe que o amo imenso também.

Além de o achar feminino como acessório e adorar imenso os seus novos looks e cores, adoro quando é altura de fazer as malas, de ir apanhar o avião e viajar.

Nessa altura sim, ele é o mais importante e não passa um segundo em que eu não olhe para ele.

 

 

 

 

1 comentário

comenta este post