Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Próxima Paragem

Próxima Paragem

Vou contar-vos uma história, conhecida por alguns mas desconhecida e esquecida por muitos

Era uma vez uma ilha, onde moravam todos os sentimentos: a alegria, a tristeza, a sabedoria, a vaidade e entre outros.

Certo é, que o melhor deles todos, o amor, estava também presente! Um dia ele foi avisado pelos moradores que a aquela ilha iria afundar.

Sendo assim todos os sentimentos apressaram-se em sair. Pegaram nos barcos e partiram. Mas, o amor ficou, pois queria ficar um pouco mais com a ilha antes desta se afundar.

Quando estava quase afogado, o amor começou a pedir ajuda e nesse exacto momento passava a riqueza num lindo barco e o amor disse-lhe:

Riqueza leva-me contigo! 

- Não posso, há muito ouro e prata no meu barco, não há lugar para ti. - respondeu a riqueza.

O amor pediu então ajuda à vaidade:

- Vaidade, por favor, ajuda-me!

- Não posso ajudar-te amor. Estas todo molhado e podes estragar o meu barco novo. - Respondeu a vaidade.

O amor, pediu ajuda a mais um sentimento que passava, à Tristeza:

- Tristeza, leva-me daqui!

- Ah amor! Estou tão triste que prefiro ir sozinha. - disse ela.

Passou entretanto a alegria mas esta estava tão alegre que nem ouviu o amor chamar.

Desesperado, o amor começou a chorar... foi então que ouviu uma voz chamar.

- Vem amor, eu levo-te.

Era um velhinho. O amor ficou tão feliz que se esqueceu de lhe perguntar o nome.

Chegado ao outro lado, o amor pergunta à sabedoria:

- Sabedoria, quem era aquele velhinho que me trouxe?

- Era o tempo!

- O tempo? Mas porque foi ele o único que me trouxe e ajudou?

- Porque só o tempo é capaz de perceber, compreender e ajudar o amor.

 

Esta história foi partilhada imensas vezes em redes sociais e escrita por milhares de pessoas. Mas a autora desta linda história chamas-se Rosa Fonseca.

Confesso que à uns anos atrás não sabia, pois recebi esta história uma vez por carta, escrita por alguém especial.

Recebi esta história por vários motivos, mas o principal foi que, para quem não me conhece a palavra "tempo" está sempre na minha boca, principalmente quando digo ( e são imensas vezes) " calma, que o tempo cura tudo" ou "o tempo diz-me tudo" e "o tempo é o meu melhor amigo". 

E é que é mesmo assim. O tempo é aquele que me dá certezas, ajuda-me imenso e diz-me tudo o que quero e não quero saber.

Estando ele presente na minha vida constantemente dá-me a perceber todas as peças do puzzle desta minha vivencia. Faz também com que eu compreenda o certo e o errado, o que deveria ou não ter feito em muitas situações e tudo isto contribui para um crescimento pessoal e emocional.

Ajuda-me essencialmente a analisar as pessoas e a perceber quem está ao meu lado, quem não está, quem me apoia e quer o meu bem, quem gosta e quem não gosta de mim. O que é muto bom. Pois amigos destes, são raros e nunca, mas nunca nos decepcionam, pois este só cá está para me ensinar.

É com ele que aprendo aperfeiçoar e a compreender o que gira a minha volta, seja bom ou mau.

Com ele, estarei sempre protegida, demore o tempo que demorar.